sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Lembranças do Natal

Hoje em dia as festas natalinas estão ligadas ao consumo, comida farta, bebidas e só.

O aniversariante do dia, JESUS, pouco é lembrado, somente os muito religiosos é que sabem o verdadeiro significado da data ou seja, a importância da Vinda Dele ao Mundo.

Quando éramos crianças nunca tivemos brinquedos caros e nem mesa tão farta.Afinal, nosso pai era motorista de taxi e a mãe costureira; meu sonho era ganhar uma boneca Susie.

Também não ficávamos acordados até tarde, pois Papai Noel não vinha enquanto as crianças estavam acordadas. Como não tínhamos chaminé ele deveria entrar pela porta mesmo.

Os presentes, quando ganhávamos, eram simples: boneca de plástico sem cabelos, panelinhas e os garotos bola de futebol também de plástico.

Em nossa casa não havia enfeites, árvores de natal ou aquela mesa linda das revistas.Mas, a ceia, muito simples, a gente agradecia por tê-la. Mãe fazia um Pai Nosso agradecendo pela comida.Não tinha bebida a não ser água.

A "missa do galo" não assistíamos porque era meia-noite e já estávamos dormindo; sem esquecer que o Cemitério da Piedade ficava ali pertinho e se as almas saíam meio-dia que diria meia-noite!.

Eu me lembro que era costume no dia 23 de dezembro as pessoas sairem para comprar os presentes. As lojas ficavam abertas até 23:00 horas e todos aproveitavam para ir fazer compras. Não havia perigo nas ruas, pois os bandidos deveriam ser poucos.

No dia 24 de dezembro era tempo de visitar os parentes e os amigos antes da ceia. E toda casa que a gente visitava era servido um doce chamado pavê. Era uma sobremessa natalina cara, uma vez que levava leite condensado e bolacha champagne muito caro para o bolso das famílias pobres.

Na casa de minha avó a ceia era farta e tinha maça, uva, romã, sucos e doces para sobremessa. Não tinha peru, mas frango e carne tinha bastante, bem como outras guloseimas natalinas.

Teve um ano em que a madrinha, minha avó era minha madrinha, passou mal e foi internada e a comida ficou lá na mesa enquanto todos ficavam rezando e chorando. À noite de natal literalmente acabou e a partir dessa data nossa ceia sempre acontece antes das 22:00 horas.

Desde que nossos três sobrinhos moram conosco, há 23 anos, em nossa ceia o prato principal é o peru; nossa casa fica enfeitada, mas não montamos árvore de natal e nem presépio. E não existe troca de  presentes, pois o aniversariante do dia não deseja presentes e sim boas ações.




Nenhum comentário:

Postar um comentário