sexta-feira, 19 de maio de 2017

Motivos para Visitar a 32ª Bienal em Cuiabá


Cuiabá foi novamente agraciada com a 32ª Bienal de S.Paulo, em 2015 mais de 8(oito) mil visitantes passaram pelo majestoso Palácio da Instrução. Neste ano, espera-se um público bem maior inclusive que os adolescentes possam comparecer e apreciar mais de 40 obras de dez países e inclusive de brasileiros.
 

Então, vejamos alguns motivos para visitar a exposição: 

1. Artistas Internacionais que têm como inspiração o Brasil

Dez artistas estrangeiros terão suas obras expostas no Palácio da Instrução. Entre eles está Ebony G.Patterson (Jamaica), com painéis que traçam um paralelo entre os contextos socioculturais do Brasil e da Jamaica, e Carolina Caycedo (Reino Unido), com a obra 'A Gente Rio – Barrado Seja', que tem como gancho pesquisas em arquivos, estudos de campo e atividades com comunidades ribeirinhas que afetadas pela privatização e comercialização da água.
 

 
 2. Obras exclusivas para exposição em Mato Grosso

O artista Wlademir Dias-Pino preparou uma seleção de obras especial para Cuiabá. A série denominada ‘Placas’ é composta por placas com imagens geométricas. Algumas delas foram inspiradas na cultura indígena dos povos do Xingu e outras têm como base a bandeira do Estado de Mato Grosso. As placas estarão instaladas na área externa do Palácio da Instrução e vão ficar expostas até o final do ano em homenagem aos 300 anos de Cuiabá, que serão completados em 2019.

3. Obras Audiovisuais

 

Entre as obras que serão expostas até do dia 9 de julho estão três filmes, todos brasileiros. ‘Estás vendo coisas’, de Bárbara Wagner, que trata de toda atmosfera em torno da música brega e as cenas cultural e criativa na periferia da cidade de Recife (PE). ‘O peixe’, de Jonathas de Andrade, segue a vida de pescadores de Alagoas e todo o ritual por trás da pesca realizada por meios tradicionais. Posicionada em um lugar entre o documentário e a ficção, o filme conversa com a tradição etnográfica da linguagem audiovisual. Já a instalação ‘O Brasil dos Índios: um arquivo aberto’, criada por Ana Carvalho, Tita e Vincent Carelli é um espaço imersivo de imagens, gestos, cantos e línguas de vinte povos indígenas, entre eles o Xavante, Guarani Kaiowá, Yanomami e Kayapó.
 

4. Agendamento Escolar

 

O Palácio da Instrução estará aberto para escolas que queiram levar turmas pra visitar a exposição. De segunda a sexta, das 13h às 19 horas, será possível levar turmas de até 40 alunos para uma visita guiada. As reservas de horário devem ser feitas pelo e-mail 32bienalmt@cultura.mt.gov.br ou pelo telefone (65) 3613 9240. Em caso de cancelamento da excursão, as escolas devem avisar com antecedência de 48 horas.
 

5. Entrada Gratuita  

Assim como a Bienal em São Paulo, em Cuiabá, a entrada é de graça. A 32ª Bienal de São Paulo – Incerteza Viva acontece entre os dias 16 de maio e 06 de julho no Palácio da Instrução. Os horários variam durante a semana para a visitação do grande público. De terça a sexta-feira, a exposição funcionará das 8 horas às 20 horas. Aos sábados, domingos e feriados, o espaço ficará aberto das 9 horas da manhã até às 18 horas. As segundas-feiras estão reservadas somente para as visitas escolares combinadas por meio de agendamento."(www.olivre.com.br)
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário